A doença de Chagas ainda existe

A doença de Chagas ainda afeta a saúde e a qualidade de vida de milhões de pessoas, principalmente na América Latina, onde é endêmica. Se não for tratada, a doença pode causar problemas no coração e no sistema digestivo anos depois da infecção. São mais de 6 milhões de pessoas afetadas pela doença de Chagas no mundo, mas somente 1 em cada 10 pessoas foi diagnosticada.

Por ser uma doença negligenciada, acabou caindo no esquecimento da sociedade e de políticas públicas, quase não havendo investimentos para enfrentá-la. Mas a doença de Chagas ainda é um sério problema de saúde pública: cerca de 75 milhões de pessoas correm o risco de serem infectadas no mundo, e 12 mil morrem por ano de causas associadas a ela.

Doença infecciosa causada pelo protozoário Trypanosoma Cruzi, a doença de Chagas é conhecida por ser causada pela picada do inseto “barbeiro” nas Américas. Na verdade, ela é transmitida pelas fezes contaminadas desse inseto, que pode entrar em contato com os humanos após sua picada ou pela ingestão de alimentos contaminados. A doença também pode ser transmitida da mãe infectada para o bebê.

Existe tratamento para a doença, que é curável em sua fase inicial. Não tratada, ela pode gerar graves problemas no coração (como o aumento do seu tamanho) e no sistema digestivo ao longo dos anos.

Atualmente, a maioria das pessoas que vive com a doença reside em áreas urbanas, e muitas vivem em países não endêmicos. O lugar onde elas se encontram mudou e a transmissão foi significativamente reduzida, mas os desafios de acesso ao diagnóstico e tratamento ainda permanecem.

O diagnóstico e tratamento para a doença de Chagas deve ser oferecido pela rede pública. Clique AQUI e veja uma lista de contatos para mais informações sobre o acesso ao diagnóstico e tratamento em diferentes países.

Fonte

Foto