Informação pelo laboratório de que primeiro teste de aids não é conclusivo afasta dano moral

A 9ª Câmara Cível do TJRS julgou improcedente ação de indenização por dano moral contra laboratório, que informou mulher grávida sobre a necessidade de realizar teste complementar de aids. O resultado do primeiro exame anti-HIV efetuado por ela foi “soro reagente”. Para o Colegiado, a empresa-ré agiu com as diligências esperadas ao cientificar a consumidora […]

Leia mais