Dicas para sobreviver em tempos de crise

Que os tempos ficaram mais difíceis com o Coronavírus, isso não restam dúvidas. O movimento para muitos laboratórios reduziu drasticamente (entre 50% a 90%), e isso tem preocupado muitos gestores, principalmente porque não há nenhuma previsão de regularização. No entanto, reforçamos que a vida continuará após o isolamento social e, mesmo que o laboratório opte por fechar, é importante que o gestor não se ausente de suas funções e continue pensando no futuro do seu negócio.

Tendo isso em vista, separamos algumas dicas de como minimizar os impactos financeiros do isolamento social no laboratório.

Primeiro de tudo: mantenha a calma

Sabemos o quanto esse pedido é difícil, ainda mais quando você avalia os números do seu laboratório, mas diante de tantas informações (sendo a maioria alarmante), o ideal é que você selecione apenas o que é relevante e pertinente, e descarte o resto. Para manter o equilíbrio e garantir que você se mantenha motivado nos próximos dias, trabalhe apenas com as informações que te permitem fazer algo em relação ao laboratório.

Há alguns dias o Portal Aceleralab elaborou uma pauta que auxilia o gestor a entender os problemas do laboratório que estão ao seu alcance, para montar um plano de ação. Se você ainda não leu, sugerimos que dê uma olhada. Se você já leu, sugerimos que você leia sob a nova óptica do coronavírus.

Para ler a pauta Como Contornar os Problemas Enfrentados pelo Laboratório, clique aqui.

Esteja perto da sua entidade

A Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC) SBAC está reunindo um time de especialistas para disponibilizar atualizações sobre o COVID-19. O grupo é coordenado pela vice-presidente Dra. Maria Elizabeth Menezes e conta com participação de diversos especialistas do mercado para desenvolver orientações que auxiliem os laboratórios de todo o Brasil.

Sugerimos reforçar a visita aos canais oficiais da SBAC, que fornece aos seus associados amparo jurídico, científico e de gerencial aos laboratórios. É momento de permanecermos unidos para garantir o fortalecimento da classe e a sobrevivência dos laboratórios.

Dicas para sobrevivência laboratorial em tempos de crise

Revise os números do seu laboratório regularmente

As informações econômico financeiras do laboratório devem ser analisadas frequentemente neste momento, e suas projeções devem ser embasadas em referenciais atualizados e confiáveis de mercado, pertinentes ao seu negócio.
Crie alguns cenários para a previsão da normalização dos serviços de saúde. Em muitas localidades a baixa demanda laboratorial para exames de rotina está acompanhada na suspensão de consultas médicas. As pessoas continuam doentes e precisam do laboratório. A demanda voltará gradualmente, e muito provavelmente começará pelos casos inadiáveis, onde o paciente ou o médico considerou de urgência. Estime projeções realistas, consultando sempre os órgãos reguladores da sua região.

O excesso de dados nos cenários pode ser prejudicial, pois diminui o tempo de reação para decisões e correções de rota comprometendo, assim, as suas estimativas financeiras.

Crie uma equipe dedicada a resolver os problemas junto com você

Consultar pessoas estratégicas nesses momentos é fundamental. Procure entender a realidade da sua cidade solicitando a contribuição de mais pessoas. Mesmo em muitos casos com parte do administrativo operando em home-office, é possível reunir coordenadores e responsáveis técnicos, estimulando-os a pensar em soluções. Você não está sozinho! Este é o momento de trazer o time que ainda está com você para perto. Possivelmente eles também estão preocupados e querem o bem do seu negócio.

Organize as contas e priorize seus pagamentos

Nesse momento, os gestores precisam priorizar rapidamente quais contas pagarão dentro do mês. Infelizmente, pode ser que não seja possível pagar todos os boletos. Mas isso não deve desestabilizá-lo: nesse é o momento que você precisa pensar com clareza. O dinheiro voltará a longo prazo e as suas decisões precisam ser acertadas para não aumentar o seu prejuízo.

Para começar, entre em contato com os seus fornecedores e veja quais estão aptos a postergar pagamentos ou parcelar em mais vezes. Como os fornecedores também precisam pagar suas contas, pensem em oferecer acordos que ajudem os dois lados, como uma parcela agora e outra posterior a data do atual vencimento.

Antes de solicitar qualquer crédito ao banco, ligue para o gestor da sua conta e veja se eles podem postergar o pagamento ou se podem renunciar aos juros devido à situação no momento. Já existem bancos oferecendo proativamente esse tipo de solução!

Consultamos também alguns materiais que o sebrae elaborou, que fornecem um guia de gestão financeira para orientar os pequenos negócios. Sugerimos a leitura nesse link.

Continue procurando garantir uma receita mínima

O laboratório é um dos poucos segmentos indubitavelmente essenciais no país. Com isso temos mais do que o benefício, o dever te buscar a continuidade da nossa operação. O movimento está reduzido, porém não é momento de desistir: procure alternativas financeiras para garantir a sua rotina mínima. Seguem algumas reflexões:

Rotina de urgências: os pacientes continuam ficando doentes e precisando fazer exames. Por isso, deixe claro que o seu negócio continua atendendo com a devida segurança os casos de urgência e àqueles que o paciente não pode abrir mão de realizar exames, como é o caso de monitoramento de tratamento em andamento e doenças crônicas.

Atendimento domiciliar: Se você tem como garantir a segurança dos seus pacientes e pode oferecer atendimento domiciliar, divulgue esse serviço. Abrir mão da taxa de coleta pode ajudar a sustentar um movimento mínimo no seu laboratório.

Telemedicina: O Ministério da Saúde regulamentou o uso de telemedicina para combater coronavírus, enquanto durar a crise. No documento, assinado pelo presidente do conselho, Mauro Luiz de Britto Ribeiro, o órgão detalha que passam a ser permitidas as seguintes modalidades de telemedicina: 1) teleorientação, situação em que médicos possam à distância orientar e encaminhar pacientes em isolamento; 2) telemonitoramento, quando o médico monitora à distância parâmetros de saúde e de doença do paciente, e 3) teleinterconsulta, modalidade feita entre profissionais de saúde, para troca de informações e opiniões entre médicos, para auxílio diagnóstico ou terapêutico. (fonte).

Aproveite para entrar em contato com os profissionais solicitantes do seu laboratório e informar que você continua operando e que pode servir como um importante apoio nesse momento. Dessa forma, você pode organizar o agendamento dos pacientes e enviar o laudo online para o médico assim que estiver pronto.

Mantenha-se comunicando com o seu público

Não deixe de ficar em contato com o seu público. Embora o laboratório não deva estimular a rotina nesse momento, você pode trabalhar a percepção do seu negócio na mente do consumidor. Quando o isolamento terminar, é bem possível que o laboratório tenha uma sobrecarga de serviços, visto que as pessoas continuam doentes e com suas requisições, aguardando serem realizadas, em casa.
Além disso, com o isolamento social, as redes sociais nunca estiveram tão populadas. As pessoas estão vendo a sua marca e as chances de lembrarem de você quando isso terminar, são grandes.
Pense no futuro

Não desista e não se desanime! Os tempos são difíceis, mas todos estão passando pela mesma dificuldade. Juntos, seremos capazes de enfrentar os desafios que já estão acontecendo e ainda estão por vir. Em breve o país deixará o isolamento e teremos oportunidade de recuperar o tempo perdido. Por isso, pense no futuro do seu negócio! Aproveite o tempo livre para estudar sobre gestão ou, ainda, para colocar aquele plano estratégico trabalhoso em prática, que você posterga já faz tempo.

 

Fonte: Aceleralab