Métodos laboratoriais para diagnóstico da COVID-19

O diagnóstico laboratorial da COVID-19 disponível até o momento e considerado Gold Standard é a metodologia de RT-PCR realizado em amostras do alto e baixo trato respiratório.

Amostras

O CDC recomenda os seguintes tipos de amostras para diagnóstico inicial da COVID-19:

A. Trato respiratório superior

  • Swab nasofarínge (NF) / swab orofaríngeo (OF)

Use apenas swabs de fibra sintética com haste de plástico. Não use swab de alginato de cálcio ou com hastes de madeira, pois eles podem conter substâncias que inativam alguns vírus e inibem o teste de PCR. Após a coleta coloque os swabs imediatamente em tubos estéreis contendo 2-3 ml de meio de transporte viral. Em geral, o CDC agora recomenda a coleta apenas do swab NF. Se os dois swabs forem utilizados, as amostras NF e OF devem ser colocadas em um único frasco contendo meio de transporte viral. Swabs de OF são um tipo aceitável de amostra.

  • Swab de nasofarínge: insira um cotonete na narina paralelamente ao palato. O swab deve atingir profundidade igual à distância entre as narinas e a abertura externa da orelha. Deixe o cotonete no local por alguns segundos para absorver as secreções. Remova lentamente o cotonete girando em 360º.
  • Swab de orofaríngeo (OF): Coloque o swab na faringe posterior, sem tocar a língua.
  • Lavado/aspirado de nasofarínge ou aspirado nasal: coletar 2-3 mL em um recipiente estéril para coleta de escarro, à prova de vazamento e com tampa de rosca ou em um recipiente seco e estéril.

Trato respiratório inferior

  • Lavagem broncoalveolar, aspirado traqueal: coletar 2-3 mL em um copo de coleta de escarro estéril, à prova de vazamento e com tampa de rosca ou em um recipiente seco e estéril. Estas amostras são coletadas pela equipe multidisciplinar que está assistindo o paciente no ambiente hospitalar.
  • Escarro: A indução de escarro não é recomendada, portanto esta amostra só deve ser coletada de pacientes com tosse produtiva. Peça ao paciente que lave a boca com água e depois tussa forte e diretamente em um recipiente estéril, a prova de vazamento e com tampa de rosca ou em um recipiente seco e estéril. Esta coleta deve ser feita em ambiente apropriado que permita o isolamento do paciente durante a sua execução devido a produção de aerossol.

Siga todas normas de biossegurança na coleta, transporte e manuseio empregadas para materiais biológicos.

Métodos laboratoriais: PCR e Sorologia

O padrão ouro para diagnóstico laboratorial da COVID-19 é a reação da transcriptase reversa, seguida de reação em cadeia da polimerase (RT-PCR) para amostras coletadas no trato respiratório superior ou inferior como descrito acima. Os laboratórios que pretendem executar este procedimento devem validar seus testes junto a um dos laboratórios de referência ligados à CGLAS.

Teste de sorologia para COVID-19

O teste sorológico procurará a presença de anticorpos, proteínas específicas produzidas em resposta a infecções. Os anticorpos podem ser encontrados no sangue e em outros tecidos das pessoas que testaram positivas para a infecção pelo método RT-PCR. Os anticorpos detectados por este teste indicam que uma pessoa teve uma resposta imune ao SARS-CoV-2, se os sintomas se desenvolveram a partir da infecção ou se a infecção era assintomática. Os resultados dos testes de anticorpos são importantes na detecção de infecções com poucos ou nenhum sintoma.

Alguns conjuntos de reagentes para testes sorológicos foram autorizados pela Anvisa em caráter emergencial devido a gravidade da situação e a necessidade de ampliar a testagem da população, mas a validação destes reagentes pelos laboratórios é fundamental uma vez que poucos trabalhos conseguiram ser publicados até o momento.

Dos conjuntos de reagentes, que até a edição deste documento, já tiveram suas bulas divulgadas podemos extrair as seguintes informações:

1. Tipos de amostras:

a) Soro: comum a todos

b) Plasma: comum a todos, porém, apenas um fabricante especifica quais anticoagulantes podem ser usados na obtenção do mesmo.

c) Sangue total: comum a todos, porém, com a mesma observação feita acima para o tipo de amostra plasma.

2. Estabilidade da amostra:

a) Soro ou plasma: 2º a 8ºC até 7 dias; o armazenamento abaixo de -20ºC é citado por um dos fabricantes que entretanto não especifica o tempo máximo.

b) Sangue total obtido por punção venosa: 2º a 8ºC por até 48 horas

c) Sangue total obtido por punção capilar: a análise deve ser imediata

3. Tempo de leitura: os documentos analisados falam em 10 minutos para leitura do resultado, mas discordam quanto ao tempo máximo para limite de leitura que para uns é de até 15 minutos e para outros até 20 minutos.

4. Especificidade: a especificidade citada para os anticorpos do tipo IgM varia entre 95% a 96% de acordo com o fabricante. Para os anticorpos do tipo IgG oscila entre 95% a 98%.

5. Sensibilidade: para os anticorpos IgM todos informam 85% e para os anticorpos do tipo IgG varia de 95% a 100%.

6. Reações cruzada: os documentos analisados mencionam que foi testado com amostras positivas para vírus anti-influenza A, vírus anti-influenza B, anti-RSV, anti-adenovírus, anti-sífilis, anti-H.Pylori, anti-HIV, anti-HCV e HBsA, e que os resultados não mostraram reatividade cruzada.

7. Limitações do teste: um dos fabricantes afirma que o nível do hematócrito do sangue total testado pode afetar o resultado do teste e afirma que o valor do hematócrito da amostra deve estar entre 25% e 65% para que se obtenha resultados precisos.

8. Interferentes: um dos fabricantes cita que os testes realizados não apresentaram interferências das substâncias a seguir citadas até as concentrações indicadas:

a) Triglicerídeos até 50 mg/dl

b) Hemoglobina até 1000 mg/dl

c) Ácido ascórbico até 20 mg/dl

d) Bilirrubina até 60 mg/dl

e) Colesterol até 6 mmol/L (aproximadamente 232 mg/dl)

9. Nenhuma das bulas cita que controles positivo e negativo são fornecidos junto aos reagentes

Há um registrado junto a Anvisa um Kit diagnóstico in vitro para pesquisa de antígeno da COVID-19 usando amostra obtida das vis aéreas superiores com swab, porém, não tivemos acesso a esta bula até a publicação deste documento.